NOTÍCIAS

SINDIFISCAL/MS

06/02/2019

Azambuja quer agilidade no parecer de projeto ferroviário paulista

O governador de Mato Grosso do Sul, Reinaldo Azambuja (PSDB) participou de uma reunião com o diretor de Relações Governamentais da operadora ferroviária Rumo, Emanoel Tavares Costa Júnior, e assumiu o compromisso de conversar com os ministros do Tribunal de Contas da União (TCU), para solicitar agilidade no parecer da renovação e aumento da capacidade da Ferrovia Paulista.

O crescimento da capacidade na Malha Paulista permitirá a ampliação dos embarques na Ferronorte nos terminais de Chapadão do Sul e Aparecida do Taboado – respectivamente, a 333 e 448 quilômetros de Campo Grande – e abre a possibilidade de criação de novos pontos de embarque em Mato Grosso do Sul.

“É um investimento importante que vai dar competitividade aos produtos sul-mato-grossenses. No Tribunal de Contas, vamos mostrar a importância para o desenvolvimento do Estado”, afirmou o governador Reinaldo Azambuja.

Até 2017, a Ferronorte, que tem 755 quilômetros, de Santa Fé do Sul (SP) a Rondonópolis (MT), não tinha nenhum terminal em operação em Mato Grosso do Sul. “Com a ação do Governo do Estado, hoje isso mudou. Foram investidos R$ 27 milhões em Chapadão do Sul e R$ 60 milhões em Aparecida do Taboado”, lembrou o secretário de Meio Ambiente, Desenvolvimento Econômico, Produção e Agricultura Familiar, Jaime Verruck.

REFLEXOS LOGÍSTICOS

Em 2018 foram transportados 600 mil toneladas de soja e milho e 611 mil litros de etanol, em Chapadão do Sul; e 1,2 milhão de tonelada de celulose, em Aparecida do Taboado. Para este ano, a previsão é de 2 milhões de toneladas de grãos, 755 mil litros do combustível e 1,5 milhão de tonelada de celulose.

A Rumo informou que recebeu o aval da Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT) e aguarda apenas o parecer da corte de contas.

*Com informações Ascom Governo de MS

Correio do Estado

 

 

MAIS

NOTÍCIAS

SINDIFISCAL/MS