NOTÍCIAS

SINDIFISCAL/MS

16/10/2017

Balança comercial tem superávit de US$ 2,48 bilhões na parcial de outubro

A balança comercial brasileira registrou, até este domingo (15), superávit (exportações maiores que importações) de US$ 2,48 bilhões no acumulado de outubro, informou o Ministério da Indústria, Comércio Exterior e Serviços (MDIC).

Nas duas primeiras semanas do mês, as exportações brasileiras somaram US$ 8,34 bilhões, com alta de 35,2% sobre o mesmo período de 2016. Já as importações somaram US$ 5,85 bilhões, aumento de 14,4% na mesma comparação.

Cresceram, no acumulado de outubro, as vendas ao exterior de produtos básicos (+46,2%), de manufaturados (+22,9%), e também as exportações de produtos semimanufaturados (+33,3%).

Do lado das importações, cresceram as compras de aeronaves e peças (+72,6%), combustíveis e lubrificantes (+68,1%), borracha e obras (+26%), equipamentos eletroeletrônicos (+24,4%) e adubos e fertilizantes (+17,9%).

Acumulado do ano

Na parcial do ano, até 15 de outubro, a balança comercial brasileira registrou superávit (exportações maiores que importações) de US$ 55,76 bilhões.

O superávit registrado na parcial de 2017 é recorde. No mesmo período do ano passado, a balança também registrou saldo positivo, mas menor: US$ 37,33 bilhões.

O saldo comercial do acumulado de 2017 supera, ainda, o resultado positivo de todo ano passado (US$ 47,7 bilhões), que era o maior da série histórica, que começa em 1989.

Na parcial de 2017, até setembro, as exportações somaram US$ 172,94 bilhões, com média diária de US$ 877 milhões (alta de 19,2% sobre o mesmo período do ano passado).

Já as importações somaram US$ 117,18 bilhões, ou US$ 594 milhões por dia útil (aumento de 8,5% em relação ao mesmo período de 2016).

Previsões

A expectativa do mercado financeiro para este ano, segundo pesquisa do Banco Central, é que o saldo positivo da balança comercial alcance US$ 63,7 bilhões.

O Banco Central, por sua vez, prevê superávit da balança comercial de US$ 61 bilhões para 2017, enquanto o Ministério do Desenvolvimento estima um saldo comercial positivo acima de US$ 60 bilhões para este ano.

Fonte: G1

MAIS

NOTÍCIAS

SINDIFISCAL/MS