NOTÍCIAS

SINDIFISCAL/MS

06/02/2018

Brasil tem 1 tentativa de fraude a cada 16 segundos em 2017, maior índice em 3 anos, diz Serasa

O Brasil registrou em 2017 1,96 milhão de tentativas de fraude (ou uma a cada 16 segundos), o maior índice em três anos, segundo dados da Serasa Experian. O número representa ainda alta de 8,2% em relação a 2016.

Em dezembro, foram registradas 150,48 mil tentativas de golpe, queda de 5,5% ante igual mês do ano anterior e de 3,8% frente a novembro.

De acordo com a Serasa, o reaquecimento do mercado de crédito pode ter motivado a alta nas tentativas de fraude no ano. “É possível que os golpistas estejam mais incentivados a aplicar fraudes, já que momentos de maior fluxo de pessoas podem ser considerado como ambiente propício pelos fraudadores”, diz em nota Luiz Rabi, economista da empresa.

A demanda dos consumidores por empréstimos cresceu 4,9% em 2017, maior resultado dos últimos seis anos e o quarto maior desde 2008, quando a Serasa iniciou sua série histórica.

Golpes mais aplicados

Segundo Serasa, as tentativas de fraude mais aplicadas em 2017 foram:

– Compra de celulares com documentos falsos ou roubados

– Emissão de cartões de crédito: golpista solicita um cartão de crédito usando uma identificação falsa ou roubada

– Financiamento de eletrônicos (no varejo): golpista compra eletrônicos usando uma identificação falsa ou roubada

– Abertura de conta: golpista abre conta em um banco usando uma identificação falsa ou roubada.

– Compra de automóveis: golpista compra o automóvel usando uma identificação falsa ou roubada

– Abertura de empresas: golpista usa dados roubados para abrir empresas, que podem servir de “fachada” para a aplicação de golpes no mercado

Setores mais visados

O principal alvo dos fraudadores no ano passado foi o setor de telefonia, com 716,86 mil tentativas, 36,5% do total. Nesse segmento, os criminosos usam dados de consumidores para abrir contas de celulares e comprar aparelhos, por exemplo.

Os golpes nesse segmento, quando bem-sucedidos, são uma “porta de entrada” para fraudes maiores em outros segmentos da economia, segundo a Serasa.

“Os golpistas costumam comprar telefones para ganharem um comprovante de residência e, assim, abrir contas em bancos para pegar talões de cheque, pedir cartões de crédito e fazer empréstimos bancários em nome de outras pessoas”, explica Rabi em nota.

O segundo setor mais visado pelos fraudadores foi o de serviços, no qual foram identificadas 628,24 mil tentativas de fraude em 2017, ou 32% do total. Em terceiro lugar vêm os bancos e as financeiras, com 462,77 mil tentativas de fraude, ou 23,6%. O varejo aparece na sequência, com 125,25 mil tentativas de fraude e participação de 6,4% no total. Os demais segmentos da economia correspondem a 1,5%.

Folia sem fraude

A Serasa alerta que a perda de um documento pessoal dobra a probabilidade de uma pessoa ser vítima de uma fraude. Por isso, é recomendada atenção durante o período do carnaval.

Caso a perda aconteça, o consumidor deve fazer um boletim de ocorrência o mais rápido possível.

A Serasa também disponibiliza um sistema de alerta gratuito para esses casos em seu portal, basta se cadastrar. O serviço comunica as empresas que consultam seus produtos do roubo ou extravio dos documentos, evitando a fraude.

Veja dicas da empresa para se prevenir das fraudes:

No ambiente físico

– Não saia de casa com todos os documentos originais; carregue cópias quando elas forem aceitas

– Guarde documentos, cartões e cheques no bolso da frente da calça ou em algum lugar escondido dentro da bolsa

– Não perca de vista seus documentos de identificação quando solicitados; não permita que atendentes de lojas e outros estabelecimentos levem seus cartões bancários para longe de sua presença

– Tome cuidado ao digitar a senha do cartão de débito e crédito na hora de realizar pagamentos, principalmente na presença de desconhecidos

– Não informe os números dos seus documentos quando preencher cupons para participar de sorteios ou promoções de lojas

Online

– Não compartilhe dados pessoais nas redes sociais

– Mantenha atualizado o antivírus do seu computador, diminuindo os riscos de ter seus dados pessoais roubados

– Evite realizar qualquer tipo de transação financeira utilizando computadores conectados em redes públicas de Internet

– Ao usar computadores compartilhados, verifique se saiu das suas contas

O indicador de tentativas de fraude da Serasa é calculado multiplicando-se a quantidade de CPFs consultados por um índice de probabilidade de fraude estimado pela empresa.

Fonte: G1

MAIS

NOTÍCIAS

SINDIFISCAL/MS