NOTÍCIAS

SINDIFISCAL/MS

13/04/2020

Coronavírus pode dobrar o desemprego no Brasil, diz estudo

12,6 milhões perderiam seus empregos. Índice passaria de 11,6% para 23,8%. Informações da Folha de S.Paulo

Estudo do Ibre/FGV (Instituto Brasileiro de Economia da Fundação Getúlio Vargas) aponta que a crise da covid-19 deixará 12,6 milhões de pessoas desempregadas no país, elevando a taxa a 23,8%. O nível atual é de 11,6%.

Esse é o cenário mais pessimista avaliado pela instituição. As informações são do jornal Folha de S.Paulo.

Os pesquisadores também disseram que a crise do coronavírus provocará a contração recorde de até 15% na renda dos trabalhadores. O levantamento afirma que o prejuízo atingirá o máximo previsto caso o governo não amplie os programas de transferência de renda e de ajuda a empresas para evitar demissões em massa.

As medidas já aprovadas somam R$ 170 bilhões. Mesmo assim, a massa salarial deve cair 5,2%, recorde da série histórica iniciada em 2003. Sem os incentivos, o prejuízo poderia chegar a 10%.

O PIB (Produto Interno Bruto) de 2020 apresentaria uma queda de 7%.

No panorama mais otimista, os pesquisadores indicam uma retração de 3,4% na economia. Já o desemprego iria a 17,8% –acréscimo de 6 milhões de pessoas.

Fonte: Poder 360

MAIS

NOTÍCIAS

SINDIFISCAL/MS