NOTÍCIAS

SINDIFISCAL/MS

22/11/2018

MS gerou 1.122 empregos em outubro, melhor desempenho em cinco anos

Mato Grosso do Sul abriu 1.122 novos postos de trabalho no mês de outubro, conforme atestam os dados do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged)), órgão ligado ao Ministério do Trabalho. É o melhor desempenho para o mês nos últimos cinco anos, segundo levantamento feito pela Coordenadoria de Estatísticas da Secretaria de Estado de Meio Ambiente, Desenvolvimento Econômico, Produção e Agricultura Familiar (Semagro). No acumulado do ano já são 8.100 novos empregos formais.

Foram admitidos 19.080 trabalhadores e 17.958 demitidos, o que resultou no saldo de 1.122. Os setores com mais destaques positivos são Comércio (697), Indústria de Transformação (508) e Serviços (288). No acumulado do ano a Agropecuária apresenta a primeira posição em criação com 2.524 novas vagas, seguida pela Indústria de Transformação com 2.435 novos postos.

Num detalhamento mais apurado dos subsetores, o Comércio Varejista teve o melhor desempenho com 568 novas vagas, enquanto o Comércio Atacadista fechou com 129. Na Indústria, destaque para a Indústria de Produtos Alimentícios, Bebidas e Álcool Etílico (323 vagas) e nos Serviços dois subsetores viveram momentos adversos: enquanto o subsetor de Comércio e Administração de Imóveis, Valores Imobiliários e Serviços Técnicos abriu 547 vagas, o subsetor de Serviços de Alojamento, Alimentação, Reparação, Manutenção e Redação fechou 519.

Entre os 13 principais municípios sul-mato-grossenses, apenas três apresentaram saldo negativo de geração de empregos formais em outubro: Amambai (-5), Dourados (-86) e Rio Brilhante (-35). Os destaques positivos são: Campo Grande (709), Nova Andradina (101) e Naviraí (92).

Mato Grosso do Sul ficou em segundo lugar na região Centro-Oeste, com variação positiva de 0,22%, atrás apenas de Mato Grosso que teve índice de 0,27%. Em nível nacional o resultado também foi bom. O Brasil criou 57.733 vagas de emprego com carteira assinada em outubro, cravando o quarto mês consecutivo de saldo positivo.

Análise

O secretário de Meio Ambiente, Desenvolvimento Econômico, Produção e Agricultura Familiar, Jaime Verruck, disse que o resultado positivo no mercado de trabalho já era esperado pelo governo, que tem indicadores apontando para uma consistente recuperação da economia do Estado. “Uma das grandes preocupações nossas é com geração de empregos. E é natural o crescimento da oferta de vagas no Comércio em decorrência do fim de ano que se aproxima. Ainda no próximo mês haverá reflexo disso e fica sempre a expectativa quanto à manutenção ou não desses empregos. Pode ocorrer que parte dessas vagas sejam extintas após esse período”, frisou.

O secretário apontou, ainda, o desempenho da indústria como fator importante. “A Indústria vem conseguindo manter dados positivos, o que é bom. Vemos aí a Indústria de Transformação com mais de 500 vagas. Entretanto, nossa recuperação vai melhorar muito nesse setor e isso depende da retomada da Construção Civil, que precisa de uma política mais estruturante do governo federal.” O saldo da Construção Civil foi de -253 postos de trabalho em outubro.

Outro setor que apresentou saldo negativo de empregos em outubro (-111), a Agropecuária, tem uma explicação sazonal, segundo Verruck. “É um momento de fim do plantio, quando o setor demite muitos trabalhadores. Mas logo teremos novas contratações com a proximidade do início da safra, que promete ser boa no Estado”.

Portal do Governo de MS. 

MAIS

NOTÍCIAS

SINDIFISCAL/MS