NOTÍCIAS

SINDIFISCAL/MS

29/11/2018

Petrobras anuncia redução de 15,28% no preço do diesel nas refinarias

A Petrobras anunciou nesta quinta-feira (29) uma redução de 15,28% no preço do diesel nas refinarias. O corte ocorre após a Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP) divulgar novos preços de referência para a comercialização do diesel, que passou a ser subsidiado pelo governo após a greve dos caminhoneiros.

Com o corte, o preço médio do litro do diesel nas refinarias cairá de R$ 2,1228 para R$ 1,7984 a partir desta quinta, a menor cotação desde meados de março, segundo a agência Reuters.

Na noite da véspera, a ANP anunciou uma redução de até 15,59% nos novos preços de referência para o diesel, para o período até 15 de dezembro, que recuaram para valores entre R$ 1,7546 e R$ 1,9006 por litro de região para região.

A redução ocorre em meio a uma forte queda no preço do petróleo nos mercados internacionais. Desde o começo de outubro, o preço do barril já acumula queda de mais de 30%, caindo abaixo do patamar de US$ 60. Na véspera, o barril do tipo Brent fechou em queda de 2,4%, a US$ 58,76.

Trata-se da segunda redução seguida. No comparativo com o dia 27 de outubro, a queda é de 23,8%. Nas bombas, entretanto, a queda no período foi de menos de 2%, segundo dados da ANP.

Na semana passada, o preço médio do disel nos postos do país ficou caiu apenas 0,4%, para R$ 3,65. No ano, a a alta acumulada é de 9,8%.

Preço subsidiado

O preço de comercialização para a Petrobras e outros agentes que participam do programa de subsídio, incluindo alguns importadores, foi congelado em junho a R$ 2,0316 por litro, após o governo fechar um acordo com caminhoneiros para encerrar os protestos que paralisaram o país em maio.

No final de agosto, tiveram sua primeira atualização, com alta de até 14,4%. A segunda atualização, no final de setembro, trouxe uma segunda alta nos preços de referência, porém mais modesta, de até 2,76%. Já em outubro, os preços foram reduzidos em até 10,44%.

A nova metodologia vale até o fim do ano, quando termina o prazo previsto em lei para a concessão da subvenção ao diesel. O governo prevê gastar R$ 9,5 bilhões até o final do ano com o subsídio ao diesel.

Empresas como a Petrobras que aderiram ao plano precisam praticar preços estipulados pelo governo e são ressarcidas em até 30 centavos por litro, dependendo do cenário de preços externos. A Petrobras já recebeu cerca de R$ 3,8 bilhões em ressarcimentos do programa de subsídios.

“A companhia continuará a análise econômica do programa de subvenção para o período subsequente”, destacou a petroleira no comunicado desta quinta-feira.

A Petrobras adota novo formato na política de ajuste de preços desde 3 de julho do ano passado. Pela nova metodologia, os reajustes acontecem com maior periodicidade, inclusive diariamente.

Desde o início da nova metodologia, o preço da gasolina nas refinarias acumula alta de 14,39% e, o do diesel, valorização de 32,65%, segundo dados do Valor Online.

G1.

MAIS

NOTÍCIAS

SINDIFISCAL/MS