NOTÍCIAS

SINDIFISCAL/MS

12/04/2019

Petrobras lidera perdas da Bolsa com preço do diesel no radar

As ações da Petrobras lideravam as perdas do Ibovespa em meia hora de negócios. Às 10h30, Petrobras PN cedia 4% e Petrobras ON diminuía 4,36% enquanto o o Ibovespa perdia 0,63%, aos 94.160 pontos. As razões para esse nervosismo são a notícia de que a estatal  recuou em sua decisão de reajustar os preços dos combustíveis, sob pressão do governo, e a investigação contra o presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM-RJ), evento visto como um risco para o rumo da reforma da Previdência.

Após anunciar o reajuste do preço do diesel no início da tarde de quinta-feira, a Petrobras recuou à noite. O aumento seria de 5,7% a partir de hoje e o primeiro reajuste depois de 20 dias sem alterações, apesar de alta nas cotações internacionais do produto durante o período. Em nota, a estatal informou que “revisitou sua posição de hedge e avaliou ao longo do dia, com o fechamento do mercado, que há margem para espaçar mais alguns dias o reajuste do diesel”.

Também entra no radar do investidor o fato de que o presidente da Câmara, Rodrigo Mais, enfrenta uma extensão por 60 dias do seu inquérito na Procuradoria Geral da República. A investigação apura uma suposta propina paga pela Odebrecht de R$ 1,4 milhão ao parlamentar. Seu pai, Cesar Maia, também estaria envolvido no esquema.

A preocupação é de que o caso atrapalhe a tramitação da reforma da Previdência no Congresso, que já dava sinais de enfraquecimento tanto por críticas do próprio Rodrigo Maia quanto a atuação do governo na defesa do tema quanto pelo avanço da estratégia do Centrão em atrasar o cronograma da proposta em favor do orçamento impositivo.

Ontem, o Ibovespa enfrentou sua terceira queda consecutiva e fechou em baixa de1,25%, a 94.754 pontos, perdendo os 95 mil pontos.

Valor

MAIS

NOTÍCIAS

SINDIFISCAL/MS