NOTÍCIAS

SINDIFISCAL/MS

03/05/2019

Presidente de comissão especial da reforma quer Guedes em 1ª audiência

O presidente da comissão especial da reforma da Previdência, deputado Marcelo Ramos (PR-SP), quer que o ministro da Economia, Paulo Guedes, seja convidado já para a primeira audiência pública do colegiado para prestar esclarecimentos sobre a proposta de emenda constitucional (PEC). O cenário ideal, na avaliação dele, é que a participação do chefe da equipe econômica aconteça na próxima semana.

“Desde que fui escolhido para presidir a comissão, já tinha a ideia de chamar Guedes para a primeira audiência pública”, disse Ramos ao Valor.

A ideia do parlamentar do PR é aprovar na próxima terça-feira, primeira reunião da comissão especial após a instalação, o plano de trabalho do colegiado e requerimentos de participações em audiências públicas.

Ramos pondera que o convite a Guedes e a outros integrantes da equipe econômica, como o secretário especial da Previdência e do Trabalho, Rogério Marinho, será coordenado com a agenda do ministro e de seus auxiliares. Ele destaca que todos já demonstraram disposição em comparecer. “Gostaríamos de aprovar o requerimento para convidá-los na terça-feira e trazê-los na quarta-feira, mas é preciso ver a disponibilidade de agenda.”

Aliados do presidente Jair Bolsonaro no Congresso já elaboram uma estratégia para “blindar” Guedes e evitar que ele fique exposto a ataques da oposição como aconteceu em sua participação na Comissão de Constituição e Justiça (CCJ). Na ocasião, diante da falta de articulação de governistas, parlamentares da oposição conseguiram dominar os questionamentos ao titular da pasta de Economia. A participação foi encerrada após um bate-boca entre Guedes e o deputado Zeca Dirceu (PT-PR).

O líder do governo na Câmara, Major Vitor Hugo (PSL-GO), afirmou que a estratégia envolve garantir que as manifestações de parlamentares favoráveis e contrários aconteçam alienadamente, evitando um desequilíbrio. “Estamos acionando os deputados de partidos favoráveis para estarem lá e permanecerem ao longo da audiência. O ministro não irá sozinho, estará acompanhado de vários técnicos da Economia, já que o mérito agora é o foco”.

Valor

MAIS

NOTÍCIAS

SINDIFISCAL/MS