NOTÍCIAS

SINDIFISCAL/MS

21/12/2018

Tarifa de água vai de R$ 5,44 a R$ 60,72, após reajuste em contrato

Segundo edição extra do Diogrande (Diário Oficial de Campo Grande) de quinta-feira (dia 20), a tarifa de água, a partir de fevereiro de 2019, começa em R$ 5,44 ate R$ 60,72. Os valores foram apresentados ontem, quando também foi anunciado o reajuste do contrato da Águas Guariroba com a Prefeitura de Campo Grande. Ambos garantem que, com a medida, ao menos 187 mil pessoas vão pagar 47% a menos nas contas de água.

Quem se enquadra na tarifa social, paga R$ 5,44 na taxa mínima e se consumir ate 20 metros cúbicos soma R$ 2,20.

No quadro residencial, onde a maioria dos consumidores se encaixa, a tarifa fica R$ 12. Soma-se a isto valores que começam em R$ 4,85 ate R$ 11,33. [Conforme tabela acima].

A faixa comercial começa em R$ 18,20. Ao valor, também acrescenta-se custos que valor de R$ 6,68 ate R$ 13,70. A industrial tem custo manutenção em R$ 28,61 e os valores referentes ao consumo em si começa em R$ 10,45 a R$ 20,13.

Já o preço sobre o consumo em prédios do poder público, o custo de manutenção e R$ 60,72 e os preços do uso vai de R$ 6,09 a R$ 25,22.

Tais valores são dos custos do consumo da água e não contabiliza ainda o esgoto. O preço esta na tabela.

Reequilíbrio e fim do contrato

Ontem, a Prefeitura e Águas Guariroba anunciaram que o contrato mantido entre ambos sera reajustado em percentuais de 3,90%, em 2019, 3,90% em 2020 e 3,60% em 2021. Este ano já houve reajuste de 4%.

Contudo, os percentuais divididos tratam-se do chamado reequilíbrio do contrato, o que era pleiteado pela concessionaria após o fim da tarifa mínima, ate então em R$ 75.

Apesar do anuncio de fim da tarifa mínima, na pratica, houve uma redução dela, já que há valores mínimos que serão cobrados independentemente do uso. A Águas esclarece que trata-se de uma taxa de manutenção, já que existe ligação.

A tarifa reduzida foi publicada em edição extra (confira no arquivo abaixo). E necessário aguardar 30 dias para ser aplicada nas contas. Portanto, em janeiro, as contas de água ainda devem vir com custo elevado e só em fevereiro os consumidores começam a sentir a redução.

Campo Grande News.

MAIS

NOTÍCIAS

SINDIFISCAL/MS