NOTÍCIAS

SINDIFISCAL/MS

29/01/2014

91 Anos: Previdência Social retira da pobreza 25 milhões de pessoas

Em 2012, o pagamento de benefícios pela Previdência Social retirou da condição de pobreza 25 milhões de pessoas – uma redução de 13,1% na taxa de pobreza do Brasil. Os dados são de estudo do Departamento do Regime Geral de Previdência Social, com base em dados da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios – PNAD 2012. De acordo com os técnicos, em 13 estados do Brasil, esse percentual é ainda maior. Na Paraíba, por exemplo, a redução da pobreza chegou a 17,6%, graças às transferências previdenciárias. No Ceará, o índice ficou em 16,4%.

São consideradas pobres pessoas com rendimento domiciliar per capita inferior a meio salário mínimo.

 

 

Considerando-se os dados do período de 1992 a 2012, também é possível observar o fenômeno. Em 1992, o percentual de pobres em relação à população de referência era de 67% sem as transferências previdenciárias e de 60,8% com os repasses da Previdência.  Em 2012, esses percentuais caem. Passam para 39,8% e 26,7%, respectivamente. Segundo o estudo, a distância entre as duas linhas evidencia o impacto da Previdência sobre a pobreza nesse período.

 

A análise dos técnicos do departamento mostrou que a renda previdenciária favorece, sobretudo, as pessoas com mais de 55 anos. “A partir dessa idade nota-se uma significativa expansão da diferença entre o percentual de pobres com e sem as transferências previdenciárias. Portanto, a pobreza diminui com o aumento da idade, chagando ao limite inferior de 10% para a população com 70 anos de idade ou mais”, informa o estudo.

As informações são do Ministério da Previdência Social.

MAIS

NOTÍCIAS

SINDIFISCAL/MS