NOTÍCIAS

SINDIFISCAL/MS

03/12/2013

Balança comercial pode fechar ano com pequeno superávit, diz diretor do MDIC

Depois de registrar resultados negativos em cinco meses do ano e pequenos superávits em outros meses, a balança comercial (diferença entre exportações e importações) poderá encerrar o ano com um pequeno resultado positivo, disse ontem (2) o diretor de Estatística e Apoio à Exportação do Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior (MDIC), Roberto Dantas. Segundo ele, a queda esperada das importações em dezembro contribuirá para zerar ou reverter o déficit de US$ 89 milhões acumulado nos 11 primeiros meses do ano.
De acordo com Dantas, o país costuma importar menos no último mês do ano por causa das férias coletivas da indústria e do fim das compras de Natal, cujos estoques são formados pelo comércio e pela indústria com meses de antecedência. As exportações, estimou o diretor do MDIC, tendem a ficar estáveis em relação a novembro. O resultado final, ressaltou, dependerá do comportamento da compra e venda de petróleo.
“Vai depender da conta petróleo o resultado final da balança comercial em 2013. A tendência é que ela encerre o ano equilibrada ou com pequeno superávit”, destacou Dantas. O técnico do MDIC, no entanto, não quis informar se um resultado equilibrado também pode implicar em déficit de até US$ 100 milhões.
Diferentemente de outros anos, o MDIC não definiu meta para as exportações em 2013. O diretor do ministério limitou-se a informar que as vendas externas deverão encerrar o ano em um patamar intermediário aos registrados em 2011 (US$ 256 bilhões) e 2012 (US$ 242,5 bilhões). “O número final [das exportações] deverá ficar entre esses dois valores”, disse.
Ao longo do ano, as exportações brasileiras foram prejudicadas pela manutenção programada de plataformas de petróleo. Em novembro, destacou Dantas, o país vendeu US$ 2,3 bilhões de petróleo e derivados para o exterior, o segundo melhor resultado mensal desses produtos para o ano. Segundo ele, a reativação das plataformas poderá ajudar o resultado da balança em dezembro, mas ainda é cedo para afirmar se o superávit em 2013 está garantido.

MAIS

NOTÍCIAS

SINDIFISCAL/MS